segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Finalmente em Casa


Já tinha saudades do cheiro, da humidade, da terra e do mar.

2 comentários:

Desambientado disse...

Vim deixar um cheirinho a Natal. Angra e Natal combinam.

Por obséquio,
Faça um presépio,
Tenha um Natal,
De amor fraternal.
Mantenha os petizes,
Cobertos de amor,
Protegidos, felizes,
Sem eleição de cor.

Nesse seu presépio,
Deite o seu menino
No aurículo ou ventrículo
Do seu coração.
Um Natal a sério,
Também é um hino,
Ou um bom estímulo,
À fraternal comunhão.

Votos de que neste Natal o egocentrismo entre em crise e que haja uma pandemia de saúde.

chocomar disse...

E eu tambem já tinha saudades vossas!!!
Graças a Deus é Natal
Bonito poema