quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Ainda sobre a Missão


"Monsenhor Escrivá sempre se manteve animado por um profundo sentido missionário e mostrava-se interessado que a Obra chegasse quanto antes aos países de Missão" in, algures no III volume de Vasquez Prada.

Vou estar em missões pelo Fundão


aDeus

Porque foi dia 26 de Janeiro


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sofia de Mello Breyner

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Morreu 82 anos depois de ter comido a última sobremesa


O desportista americano, e apologista da vida saudável Jack LaLanne, morreu aos 96 na qual 82 anos passou sem comer uma sobremesa. As pessoas admiram e defendem a coragem deste senhor, mas se tivesse sido pelo Bem Maior, finis boni o escândalo que seria?

Candidata 'consciência' teve alguns votos

O que este meu amigo fez hoje: "votou em consciência...pegou no boletim de voto, fez um quadrado em baixo e à frente escreveu 'consciência'"

Cavaco ganhou, coisas positivas:


Ao menos o Manuel Alegre perdeu. Ao menos esta campanha maçadora já acabou!

Estava frio


Parabéns à senhora abstenção, venceu por maioria absoluta: 53,33%

sábado, 22 de janeiro de 2011

Este blog não respeitou o dia de reflexão: Amanhã seja Neo-Liberal



Este blog não respeitou o dia de reflexão: Amanhã seja Monárquico

Este blog não respeitou o dia de reflexão: Amanhã seja Anarquista

No dia de reflexão pense nisto: Amanhã seja Inútil

O artigo chama-se: APOLOGIA DO VOTO INÚTIL e é, claro, do Pe. Gonçalo Portocarrero de Almada
___________________________________
Em tempos de eleições presidenciais, legislativas ou autárquicas, é recorrente o recurso ao argumento do voto útil. Na gíria política entende-se por voto útil a escolha do candidato ou do partido que, mesmo não reunindo as condições que o eleitor desejaria sufragar, é no entanto o menos mau dos candidatos com hipóteses de ganhar. Na perspectiva eleitoral, o voto num partido ou candidato que nunca poderá vencer é sempre um voto perdido ou, pior ainda, um voto nas candidaturas que ficariam beneficiadas com a inutilidade prática desse voto idealista.
À medida que se aproxima um acto eleitoral, esfumam-se os axiomas éticos e os princípios, que cedem o seu lugar à pressão das sondagens e das conveniências do momento, quase sempre apresentadas como inadiáveis exigências de salvação nacional. À conta desses pretensos imperativos de ordem pública, engolem-se não poucos sapos e conspícuos cavalheiros travestem-se ideologicamente, em malabarismos de rara acrobacia e discutível moralidade. E quem não se disponibilizar para uma tal cambalhota eleitoral e decidir não vender, nem hipotecar, o seu voto, é certo e sabido que pagará cara a factura da sua verticalidade: à partida é, pelo menos, um utópico e, à chegada do desastrado resultado eleitoral que a sua atitude propiciou, é um cúmplice do inimigo, um traidor.

É sabido que a história do voto útil tem barbas. Nas vésperas da segunda guerra mundial, o voto útil funcionou a favor de duas grandes forças extremistas. Quando a Alemanha se encontrava numa muito delicada situação interna e externa, os nazis apareceram como a força mais eficaz para deter o triunfante bolchevismo, que ameaçava a liberdade alemã e europeia. É certo, em termos históricos, que muitos dos apoiantes de Hitler o fizeram à conta do voto útil: mesmo não concordando com as teses nazis, entenderam que essa era a única força política capaz de deter o comunismo internacional e, por isso, deram-lhe o seu voto. Em sentido contrário, o voto útil também funcionou a favor do bolchevismo que, para muitos anti-nazis, parecia ser o mal menor ou, pelo menos, a única estrutura partidária com força suficiente para se opor, com eficácia, ao nacional-socialismo. Mas é óbvio que tanto uns como os outros, quer votando de olhos fechados em Hitler, quer dando o seu contrariado voto aos seguidores de Estaline, favoreceram as respectivas tiranias e votaram contra a liberdade, a democracia e o bem comum. Os seus votos foram úteis, sem nenhuma dúvida, mas para o mal.
Não é só na vida privada que o crime não compensa, porque também na vida política essas leviandades pagam-se caras, como sabem os que sofreram a ditadura nazi na Alemanha, ou os que padeceram os horrores do comunismo na Rússia e nos outros países que também viveram, ou ainda vivem, sob a ditadura do proletariado. Na realidade, tanto os que sufragaram Hitler como os que apoiaram Estaline perderam, porque a vitória moral e política foi daqueles «inúteis» que souberam privilegiar uma atitude de coerência ética, sem se deixarem intimidar pelos falsos argumentos de uma suposta utilidade nacional ou internacional.
Se, por absurda hipótese, houvesse que escolher entre Estaline e Hitler, seria caso para dizer que venha o diabo e que escolha porque, por mais útil que fosse votar em Hitler, para que Estaline não pudesse ganhar, ou votar em Estaline, para que Hitler não saísse vencedor, seria sempre uma escolha dos diabos. E a quem o não seja, só lhe resta uma hipótese digna: não votar em nenhum dos dois, por mais inútil que uma tal atitude pudesse parecer.
Em Portugal, Hitler e Estaline não vão a votos, felizmente. Mas, mesmo sendo eticamente lícita a votação no menos mau dos candidatos, resta saber se uma tal opção é suficientemente digna. Sendo escassas as garantias de idoneidade moral dos prováveis eleitos, por ausência de princípios éticos humanistas, ou por falta de coerência na sua aplicação – recorde-se, a este propósito, a promulgação da lei dos casamentos de pessoas do mesmo sexo – é provável que a opção mais coerente e honrosa não passe pelo voto no menos mau candidato, nem no péssimo, pelo menos para quem, na sua vida pessoal e na sua actuação pública, não se pauta por conveniências contingentes, mas por princípios e valores permanentes.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A preparar o dia 1 de Maio de 2011

A ler....

Presidente da Republica: Balanço de uma campanha


Esta campanha eleitoral à presidência da Republica tem sido uma espécie de espectáculo maçador, comparado talvez com aquelas declamações de poesias contemporâneas.
Nós sabemos quem vai ganhar, só que os discursos, as ideias, as acções populares, podiam mas, não trazem nada de novo, mais do mesmo e mais do mesmo. Por isso acho incrível que se acusem os jovens de comodismo eleitoral.
Cavaco Silva o único candidato à direita que não representa a direita na sua totalidade, durante a campanha vem com um discurso a defender a família, que me deu imensa vontade de rir, em relação à constitucionalidade do casamento homossexual demonstrou uma incoerência e uma falta de carácter, pois prolongo uma lei que para além de verificar a sua inconstitucionalidade ele próprio discordava, ou seja fraqueza politica. Cooperou com o governo em relação à crise social, a não ter feito uma verdadeira oposição de ideias, demonstrou ser um presidente fraquinho e previsível nas respostas ao jornalistas: "não comento"! O caso das escutas foi uma vergonha nada a seu favor.
Quando a direita apresentou os seus candidatos, onde estava o Bagão Fellix?
Manuel Alegre, candidato dos partidos da extrema esquerda o BE e do Partido Socialista, o que me faz pensar que o candidato Alegre deve ter uma versatilidade politica fantástica, por isso mesmo o seus discursos não são profundos para não atacar verdadeiramente o governo que lhe apoia e para não se distancia do extremismo bloquista, incoerente, fraquinho e anacrónico.
O candidato do Partido Comunista, Francisco Lopes tem um discurso patriota e ouso dizer tipo salazarista, pelo bem da nação, proteccionismo ao seu extremo, ortodoxo e muito, mesmo muito anacrónico.
Depois temos Fernando Nobre, um homem que se diz um alturista, mas fazia muito mais se não se tivesse metido na politica, ter resguardado o seu trabalho e a imparcialidade da AMI valia, não se consegue olhar para Fernando Nobre sem ver o Mário Soares.
Defensor Moura, um cidadão com certa actividade politica no PS, com boa vontade e pouca força e pouco perfil de Presidente, sem apoios financeiros.
Por fim, last but not the least, o madeirense, José Manuel Coelho, digamos é o único que está a fazer uma campanha com propaganda de tal forma que podia dizer que nem as empresas de assessoria politica tinha feito melhor, e acreditem pela forma como as pessoas estão revoltadas com esta situação do país, com estes candidatos, este senhor ainda vai ganhar muitos votos, e esses votos tem uma leitura de um comportamento politico de longe serem pelo candidato.
A burocracia domina o mundo dizia Weber, com razão, novamente eu e um grande grupo de conterrâneos açorianos estudantes no continente voltamos a não votar.
Mas quero que saibam que apesar do meu voto nulo não aparecer nas sondagens, que a minha abstenção seja vista como um comportamento politico de quem está farta desta elite.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Os hereges que se cuidem....


....eu tenho a Summa Theologiae

Não gosto de impostos, muito menos de multas de impostos

Anda aqui uma pessoa a poupar dinheiro para viajar, quando dá por elas e têm uma multa quase 150€ dos esgotos. Quem já paga imposto mobiliário, imposto municipal têm de pagar os esgotos? Mesmo que essa pessoa seja liberal e acredito no pouco proteccionismo do Estado têm de pagar os esgotos?
Para mim é algo inquestionável ter esgoto por isso não sabia que tinha de pagar o imposto do esgoto e por isso tive de pagar multa sobre o imposto do esgoto. Na Roma antiga havia esgotos, será que as pessoas pagavam multas por se esquecerem que tinham de pagar o esgoto?

Roma: Semana Santa e dia 1 de Maio

Acho que desta vez perdi mesmo a cabeça, visto que deixei a total Providência a minha estadia.

Alguém está a mentir

Este Governo é uma vergonha!
_____________
"Mais vale o erro em que se crê do que a realidade em que não se crê; pois não é o erro, e sim a mentira, o que mata a alma"
Miguel Umanuno

Alguém explique

Portugal tem uma embaixada na Tunísia, mas quando se dá uma Revolução a nossa embaixadora não está a acompanhar os seus cidadão, porque foi de férias. Então porquê que Portugal tem uma embaixada na Tunísia?

É tudo uma questão de liberdade!

A liberdade religiosa é a liberdade mais importante, porque é a liberdade mais intima da alma do homem, é a liberdade de acreditar em algo que influência a vida toda, é a liberdade dos humildes que se entregam ao Deus invisível, é uma liberdade que socialmente mais move regimes.
Pasteur, o mestre da medicina francesa, e católico que rezava o terço no comboio, acompanhado pela liturgia das horas, tinha razão quando falava na disposição livre e não racional da fé.
Quando se fala da fé, de acreditar em Deus na Igreja, não é uma questão de inteligência nem de razão, até porque as pessoas mais inteligentes que eu conheço acreditam todas em Deus e na Igreja, por isso, é sobretudo a questão de liberdade. A fé é liberdade à partida, sem liberdade não há fé, e sem liberdade não à amor, porque se não O tivéssemos em livre arbítrio não tínhamos verdadeiramente fé!
Ou tu acreditas ou tu não acreditas, não me venham é chatear.
Os alunos laicistas, por outras palavras pequenos ditadores e autoritários em nome da sua razão (qual?) suspenderam as Missas na Universidade de Barcelona, imaginam lá por falta de segurança: "«No habrá más misas hasta que la universidad pueda garantizar la seguridad de los estudiantes que quieran asistir a la liturgia». Es la decisión que adoptó la Universidad de Barcelona"
Numa Universidade Europeia, por FALTA DE SEGURANÇA aos alunos Católicos!
Agora digo, para uma pessoa que não acredita porquê se incomoda tanto com a Eucaristia? Meus queridos ateus, proibir a celebração do culto é mostrar uma profunda inquietação e isso resolve-se com a leitura do Evangelho e não a ameaçar quem vai à Santa Missa, e resábiamentes também se resolve mas no confessionário!
Acho uma vergonha que a Europa, continente estandarte da liberdade viva uma cristofobia, umdesrespeito pela religião que é a sua cultura a sua história, é uma negação de si mesmo.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Ora Pro Nobis

"Repito mais uma vez, a todos os homens contemporâneos, o grito apaixonado com que iniciei o meu serviço pastoral: NÃO TENHAIS MEDO! ABRI, OU ANTES, ESCANCARAI AS PORTAS A CRISTO! NÃO TENHAIS MEDO! Cristo sabe bem o que esta dentro do Homem, só Ele o sabe! O Homem é amado por Deus! Este é o mais simples e comovente anuncio de que a Igreja é devedora ao Homem. A palavra e a vida de cada cristão podem e devem fazer ecoar este anuncio: Deus ama-te, Cristo veio por ti, para ti Cristo é "Caminho, Verdade, Vida"
Papa e futuro beato a partir do dia 1 de Maio João Paulo II

1 de MAIO de 2011

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Há muita beleza na tradição (só para os esquecidos)

____________________
Adóro te devóte, latens Déitas,
Quae sub his figúris vere látitas:
Tibi se cor meum totum súbiicit,
Quia te contémplans totum déficit.

Bons resultados da Educação sexual em Portugal


"(...) Vendida como uma solução de emergência para um acontecimento inesperado, algumas pessoas viram na pílula do dia seguinte um método contraceptivo regular. «Há casos em que usam sempre que têm uma relação sexual», criticou José Martinez Oliveira.

À Maternidade Júlio Dinis, no Porto, chegam mulheres para quem a toma desta pílula já se tornou um hábito. «Conheço casos que já a usaram dez e quinze vezes», contou Serafim Guimarães, ginecologista há 35 anos na maternidade portuense. (...)"

História das Relações Internacionais:


segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Palavras sábias

"Estupidez também é um presente de Deus, mas não se deve abusar." Papa João Paulo II

O que é nacional é bom

Pavimentos da Corticeira Amorim revestem Sagrada Família, em Barcelona

Postal de melhoras

Quando o Fidel Castro ficou doente, as autoridades de Cuba obrigaram um numero elevado de cidadãos a escrever um postal de melhoras ao querido líder, agora que o Alberto João Jardim foi internado será que a elite politica da Madeira vai tomar a mesma medida? Estou a imaginar a fila dos boys no Hospital do Funchal.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Ainda estamos no tempo do Natal

"Desde a noite de Natal, e depois, várias vezes, ao longo dos dias seguintes, a Liturgia põe nos nossos lábios as palavras de um Salmo:Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor, Terra inteira! Cantai ao Senhor, bendizei o Seu nome, proclamai, dia após dia, a Sua salvação. Anunciai aos pagãos a Sua glória e a todos os povos, as Suas maravilhas.
Este reiterado convite à alegria tem uma clara razão de ser: o nascimento do Filho de Deus, para nos alcançar a verdadeira liberdade." LER + AQUI

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Dia Mundial da Paz - Mensagem do Papa Bento XVI

"A família, primeira célula da sociedade humana, permanece o âmbito primário de formação para relações harmoniosas a todos os níveis de convivência humana, nacional e internacional. Esta é a estrada que se há-de sapientemente percorrer para a construção de um tecido social robusto e solidário, para preparar os jovens à assunção das próprias responsabilidades na vida, numa sociedade livre, num espírito de compreensão e de paz."

Ouvir-Te

Uma das melhores coisas que me aconteceu ao passear na cidade de Angra do Heroísmo foi ouvir os novos sinos da Sé, 19 sinos que entoavam o Tantum Ergum no ultimo dia do ano. É mesmo bonito ouvir-Te pela minha cidade. Haja no meio de tanto barulho musica e sacra!

Inacreditável o tempo que passo em casa é sempre pouco


"Pois fica-se sabendo
Que da espuma do mar sai gente e amor também."
_______________
(de 25.7.1969)
Vitorino Nemésio
um Açoriano de Gema

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Rabo e musica

Toda a gente tem uma rabo, não é feio ter um rabo até pelo contrário.
Os animais também têm um rabo, até andam com o rabo à mostra.
É útil ter um rabo, é normal ter um rabo.
Mas quando leio esta noticia: Lady Gaga despe-se da cintura para baixo para promover novo álbum penso que realmente só alguém que não tenha dotes musicais, que seja de má qualidade, que seja uma efeméride tem que mostrar o rabo para vender musica!

Começo do ano em alta

Em alta de impostos, aumento a + 20%.
As gravidas espanholas a pedir aos médicos para os filhos nascerem a 31 de Dezembro para não perderem subsídios.
União Europeia aqui estão os meus votos de um BOM 2011!!!!

O primeiro post do ano fala sobre aqueles que estão desprotegidos

Esta foi a capa do jornal i, ontem depois de ter visto as imagens do terrivel atentado à Igreja no Egipto, não podia ficar indiferente à limitação da liberdade mais intima e mais importante do ser humano, a liberdade religiosa, pois dela depende toda a sua acção e o seu pensamento. Os cristãos são completamente esquecidos, são uma minoria pacifica no médio oriente, não podem rezar, não podem ir à Missa, no Iraque têm as famílias ameaçadas, bombas à porta de casa, Egipto, Índia, Paquistão, Irão etc.
É muito triste ver que existem "quem quer e não pode e quem pode e não quer". Tal como os primeiros, os cristãos tem muitos desafios, mas não estão sós.