sábado, 31 de dezembro de 2011

Mais um ano! E este foi muito bom (*)


Em qualquer momento podemos e devemos dar Graças a Deus, mas no fim do ano ainda mais, porque a Ele devemos todas as coisas, as boas, as boas que aprendemos com as más, devemos cada segundo da nossa vida...
A nossa geração é uma geração pouco agradecida.
Existe uma tradição na Igreja muito bonita para este dia, até dá indulgência parcial (plenária se for recitado em publico), rezar (cantar é muito mais bonito) o Te Deum em Acção de graças no ultimo dia do ano!
Bom Ano Novo, e neste ano arrisque !vale a pena!
________
(*) apesar da crise

A Todos boas festas!!!!!!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

A malta que festeja o Natal e ao mesmo tempo quer tirar Deus da sociedade:

É que VALE MESMO A PENA LER:

__________________________________________

A necessidade de Deus (e de Cristo)

Por Henrique Raposo

O ar do tempo acha que é completamente independente do cristianismo. O ar do tempo está errado. Mesmo que não acredite no mistério pascal (como eu o percebo), mesmo que não seja um cristão de fé, o cidadão ali da rua é um cristão cultural, educado numa cultura de direitos que só cresceu na civilização judaico-cristã. Tal como defende Nicholas Wolterstorff, os tais "direitos inalienáveis" (a base ética e constitucional das nossas vidinhas) têm uma raiz bíblica . Por outras palavras, o Direito Natural precisa de uma base religiosa, precisa de uma comunicação com a transcendência divina. Porquê? A resposta não é simples, mas aqui vai: sem uma noção de transcendência, sem algo que nos liberte da prisão do aqui-e-agora, o poder político fica com as portas abertas para limitar os direitos inalienáveis dos indivíduos. Não por acaso, os regimes totalitários do século XX anularam por completo qualquer noção de transcendência, destruíram qualquer noção ética com origem em algo exterior à lei positiva determinada pelo chefão. O fascismo e o comunismo foram tiranias da imanência.

Muitos autores contemporâneos, como Alain Dershowitz, defendem um conceito de Direito Natural secular, sem qualquer apelo a Deus. Mas isso é o mesmo que ser do Benfica e gostar do Pinto da Costa ao mesmo tempo . Um Direito Natural completamente secularizado é uma contradição em termos, porque não tem uma gota de transcendência. Quando dizemos que cada indivíduo tem direitos inalienáveis que nenhum poder terreno pode pôr em causa, quando dizemos que cada pessoa tem direitos inalienáveis que nenhum direito positivo pode rasgar, estamos - na verdade - a dar um salto de fé em direcção a uma concepção de amor ao próximo, um concepção de amor que transcende a imanência da lei, da cultura e do nosso próprio corpo (i.e., Deus).

Portanto, convém perceber que a ideia de direitos inalienáveis não foi inventada de raiz pelo pensamento iluminista do século XVIII ou pelo optimismo científico e individualista do século XIX. Esta ideia já fazia parte do património bíblico. Neste sentido, a tese de Wolterstorff não é descabida: sem esta raiz cristã, a nossa cultura de direitos não teria sido desenvolvida. Os críticos desta tese poderão invocar Kant para a defesa de um Direito Natural absolutamente secular, mas ficarão sempre expostos a um ataque óbvio: Kant cresceu numa cultura cristã e não noutra qualquer; Kant não apareceu no paganismo indiano ou chinês. Não por acaso, Nietzsche dizia que Kant era um cristão manhoso, um cristão que inventou uma teoria secular de direitos apenas para fugir da questão de Deus e da fé.

Moral da história? Durante muito tempo, pensei que Kant chegava para as despesas do Direito Natural. Mas não chega.

Cartazes/Postais para 2012

O HEart continua com a sua campanha para um mundo mais feliz, agora com boas iniciativas para 2012, vale a pena dar uma espreitadela, partilhar, mandar para os amigos e imprimir! No facebook somos HEart Cultura E Voluntariado e temos no Blog: CHISTMAS HEart!
Vale a pena ver!

Já instalei a minha Nikon no meu computador...


...preparem-se para umas fotografias em 2012!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Porque hoje é dia 26



"Após uma longa espera, irrompe finalmente o esplendor do Diana novo. Nasce o Messias, o Emanuel, Deus Connosco! Nasce Aquele que foi preanuciado pelos profetas e longamente invocado por aqueles que andavam nas trevas. No silêncio e na escuridão da noite, a luz faz-se palavra e mensagem de esperança.

Mas porventura não contrasta esta certeza de fé com a realidade histórica em que vivemos? Diante dos factos inumanos que ouvimos nos noticiários, esta palavra de Luz e de esperança parece um sonho. Mas é nisto mesmo que se encerra o desafio da fé, tornando este anuncio silmultaneamente consolador e exigente. A fé faz-nos sentir envolvidos pela ternura amorosa de Deus e ate mesmo tempo empena-nos activamente no Amor de Deus e dos irmãos".



Beato João Paulo II

sábado, 24 de dezembro de 2011

Um Santo Natal para todos



"No Natal, que celebramos dentro de alguns dias [amanhã], o Menino Jesus revelar-nos-a o Amor infinito do Pai Celeste, que não se cansa de procurar todos os seus filhos. Da gruta de Belém irradiara para o mundo de hoje a beleza do seu Reino de justiça e de paz. Preparei o coração para O acolher! Ele tornar-vos-a felizes."



Beato Papa João Paulo II

Já AMANHÃ:

Já recebi o Maior presente de sempre:

Menino Jesus 1 - Pai Natal 0



A adorar o Menino! Quem é o maior???

Silêncio, aqui ouve-se o perdão:

domingo, 18 de dezembro de 2011

CHRISTMAS HEart: Menino Jesus não está em Crise

CHRISTMAS HEart: Menino Jesus não está em Crise

Coisas que me tem mantido ocupada

É verdade, nunca mais escrevi nestas bandas, mas o Advento é assim, por si só ocupa uma pessoa, mas este ano está a ser mais intenso, ando por estas bandas:
CHRISTMAS HEart, é uma campanha espécie de assessoria do Menino Jesus e da família durante o Natal, deixou a explicação mais a baixo! Mas vale a pena dar uma espreitadela:

__________________________________







[VALE A PENA] HEart - Vive o NATAL com o CORAÇÃO!‏

Queridos Amigos,
É verdade estamos em crise, mas será que por causa da nossa divida pública não vai haver Natal?
Um grupo de amigos juntaram-se e criaram HEart! Que tem o objectivo de tentar fazer uma sociedade mais feliz! (promovemos trabalho voluntariado, apoiamos boas ideias, e tentamos distribuir sorrisos!) isso tudo com o CORAÇÃO e com ARTE (HEart)!
O Natal é muito mais que o subsídio, muito mais do que as prendas, muito mais que o bacalhau ou as viagens...
É AMOR!!!!! CHRISTMAS HEart É UMA CAMPANHA PARA NOS ATREVERMOS A VIVER O NATAL COM O CORAÇÃO!
Já repararam que aquilo de que mais gostamos, aquilo que é mais importante na nossa vida não se compra nem se vende, não custa dinheiro, não está conotado na bolsa de mercados?
...Um abraço à mãe, um beijinho, uma mão dada, uma gargalhada tão forte que até faz doer a barriga, um avô a brincar com o neto, uma excelente conversa entre amigos, um passeio pela baixa, uma iniciativa que faça os outros felizes, uma palavra de carinho inesperada…
...isto custa tempo, custa esforço, custa dedicação…mas é de GRAÇA!
Por isso a crise não é razão para ter um Natal mais pobre, porque a verdadeira riqueza está para além da queda do valor do Euro!
A crise é uma oportunidade de fazermos a diferença neste Natal, de termos um Natal mais humano, de termos mais tempo para a família, menos brinquedos… mas mais CORAÇÃO!
Assim vamos andar pela internet, no facebook (http://pt-pt.facebook.com/people/HEart-Cultura-E-Voluntariado/100003260134959) e no nosso (blog: http://natal-no-coracao.blogspot.com/) a apresentar postais de Natal com frases, imagens, incentivos para fazermos deste Natal, um Natal diferente!
Ajuda-nos nesta campanha, usa os nossos postais para desejar Boas Festas ou para despertar nos teus amigos um coração maior! NÃO CUSTA NADA É DE GRAÇA!
Obrigada e VIVE O NATAL COM O CORAÇÃO!
Beijinhos
Dita e Joana Nestor
HEart
O NOSSO MAIL: oteucoracao@gmail.com
O NOSSO BLOG: http://natal-no-coracao.blogspot.com/

domingo, 4 de dezembro de 2011

A batina...

Quer saber mais sobre a vida da Nossa Senhora?



Aparece no oratório de São Josemaria em Montes Claros até ao dia 8 de Dezembro às 19h (e há confissões!)

A arte de amar a Deus

Boas noticias, esperemos que nós portugueses, que pomos maçons armados em grandes arquitectos, a construir igrejas Católicas, tenhamos atenção ao que a Santa Sé nos diz, é mais sensato.

_____________________

O Vaticano está prestes a criar uma comissão para supervisionar a arquitectura das igrejas, procurando impedir a construção de mais locais de culto que sejam visualmente feios ou desadequados à liturgia católica. A informação é avançada pelo jornalista italiano Andrea Tornielli, respeitado vaticanista do jornal "La Stampa". Segundo Tornielli, a comissão integrará a Congregação do Culto Divino, chefiado pelo Cardeal Llovera, e será ainda responsável por promover a música e a arte litúrgica nas igrejas. O jornal italiano avança que a comissão será criada dentro de poucas semanas e que ao longo dos próximos dias serão escritos os estatutos que incluirão instruções precisas para as dioceses. A medida reflecte, segundo Tornielli, uma preocupação crescente de Bento XVI - e partilhada pelo Cardeal Llovera - em relação ao nível do culto católico, tanto nas missas como na música usada e na arquitectura dos espaços sagrados.

PORQUÊ QUE A COMUNICAÇÃO SOCIAL NÃO FALA DISTO?: La JMJ deja 354 millones de beneficios en España




É impressão minha ou a Popota parece sempre uma badalhoca?



sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Eu sempre disse para temos cuidado com os progressistas

"Se a Igreja tem de evoluir, por que é que as freiras não podem chegar a cardinais?" Sónia da Casa dos Segredos.

_______

Se a Igreja evoluir terei uma freira no teclado do meu telemóvel?

Nós os Católicos:

Tratado sobre o Opus Dei



Evangelho segundo S. Lucas 21,12-19.

(do dia 23 de Novembro'11)
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Mas, antes de tudo, vão deitar-vos as mãos e perseguir-vos, entregando-vos às sinagogas e metendo-vos nas prisões; hão-de conduzir-vos perante reis e governadores, por causa do meu nome. Assim, tereis ocasião de dar testemunho. Gravai, pois, no vosso coração, que não vos deveis preocupar com a vossa defesa, porque Eu próprio vos darei palavras de sabedoria, a que não poderão resistir ou contradizer os vossos adversários. Sereis entregues até pelos pais, irmãos, parentes e amigos. Hão-de causar a morte a alguns de vós e sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas não se perderá um só cabelo da vossa cabeça. Pela vossa constância é que sereis salvos.»

Coisas boas de fazer babysitting

Descobri que as crianças tem uma capacidade igual à dos hamsters, que é esconder comida na boca, principalmente se o jantar for peixe cozido!

Porque estamos na semana da Novena à Nossa Senhora da Conceição

Porque hoje é dia 26 (muito atrasado!)

«quando encontrares em Deus a tua delícia, serás livre»
SANTO AGOSTINHO, In Io. Ev. tr. 41, 10

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Cáritas: Um gesto pela paz

Em tempo de crise e com um exponencial aumento da procura de ajuda por parte de muitas famílias, a Cáritas Portuguesa lança a nona edição da operação 10 Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz 2011, o projeto de angariação de fundos que visa apoiar os cidadãos mais desfavorecidos, através da venda de velas pelo preço simbólico de 1€.

Este projeto especial de Natal foi hoje apresentado em Lisboa, num evento que deu a conhecer as linhas gerais da campanha, bem como algumas novidades que prometem impulsionar as vendas durante este período festivo.

Ontem foi o dia de Cristo Rei


Nesta Monarquia eu até sou Princesa!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Agenda

Já no próximo domingo

Coisas boas para oferecer no Natal


Já em PORTUGUÊS

Isto é fácil de resolver, basta não comprar mais

A Benetton a marca da tolerância, fez uma campanha onde falta totalmente ao respeito a imagem do Santo Padre Bento XVI, ou seja falta ao respeito a todos os católicos. Para piorar foi uma campanha publicitária em todas as lojas mas sobretudo a 500m da Cidade do Vaticano.
Alguem pode dizer ao Alessandro Benetton (vice-presidente executivo do grupo) o que significa: tolerância (do latim tolerare (sustentar, suportar), é um termo que define o grau de aceitação diante de um elemento contrário a uma regra moral, cultural, civil ou física.)
Mas há outra forma mais simples é neste Natal, neste inverno não comprar as suas roupas na Benetton, até dá jeito em tempos de crise!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

"Como salvar o SNS?" por Sara Ribeirinho Machado

Henrique Raposo escolheu bem a convidada para escrever no seu blog so Expresso AQUI
_________

"Como salvar o SNS?", por Sara Ribeirinho Machado

Dois dos grandes desafios que se colocam ao sistema de saúde em Portugal são a redução do desperdício, sem comprometer a qualidade de serviço, e a redefinição do papel dos hospitais no sistema de saúde, em linha com os desenvolvimentos recentes nos cuidados de saúde primários e nos cuidados continuados integrados.

Ao longo das últimas décadas, a despesa em saúde do país tem crescido sistematicamente, tanto per capita como em percentagem do PIB, sem que tal se traduza em melhorias significativas no estado de saúde geral da população. Por exemplo, de acordo com dados da OCDE, em cinco países com um nível de vida semelhante (Irlanda, República Checa, Israel e Coreia do Sul), Portugal é o que mais gasta em saúde (per capita), mas o segundo pior em mortalidade infantil e o penúltimo em esperança média de vida.

As medidas recentemente anunciadas (aqui e aqui ), num contexto de necessidade imediata de controlo da despesa, visam diminuir os custos e combater o desperdício, configurando alguma mudança de rumo relativamente às políticas dos últimos anos. De facto, as reformas mais recentes no sector da saúde visam melhorar o desempenho do sistema, sendo a contenção de custos um resultado desejado, mas não o principal objectivo ou meio de actuação. Entre estas reformas, incluem-se as parcerias público-privadas (PPPs) para novos hospitais, alterações na estrutura de gestão dos hospitais, mudanças no sector do medicamento, a reorganização dos cuidados de saúde primários e o desenvolvimento da rede de cuidados continuados.

É interessante verificar que melhor saúde significa menor necessidade de utilizar recursos, e que o caminho percorrido até agora pode permitir que daqui a dois, cinco e dez anos, quando os resultados das medidas de austeridade tiverem de ser visíveis, não observemos uma diminuição dramática no nível e qualidade dos cuidados prestados, mas antes uma melhoria na eficiência de utilização dos recursos necessários à prestação de cuidados de saúde, e uma melhoria dos indicadores globais do estado da Saúde dos Portugueses.

É possível identificar três factores fundamentais para a obtenção desse final feliz: (1) terminar a reforma dos cuidados primários e o desenvolvimento da rede de cuidados continuados, reduzindo, assim, a pressão sobre os cuidados hospitalares;(2) estabelecer regras e incentivos adequados aos vários níveis de cuidados; (3) ter particular atenção ao modo como são comunicadas as mudanças que impliquem quebras de acesso (como o encerramento de equipamentos de saúde ).

Os cuidados de saúde primários sofreram alterações profundas, com a implementação das Unidades de Saúde Familiares (USF) e equipas multidisciplinares formadas voluntariamente, com o objectivo de melhorar a prestação de cuidados de saúde à população. Os elementos essenciais desta reforma são a proximidade à população e o sistema de remuneração baseado no desempenho da equipa. Neste caso, como em tantos outros no sector da saúde, o facto de quem paga (o Estado, na maior parte dos casos) não ter controlo sobre a despesa obriga a ajustar os incentivos dados aos prestadores (o médico, hospital, etc), para evitar a perda de controlo nos custos, mantendo ou até melhorando a qualidade do serviço.

A aposta na continuação do desenvolvimento da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados vai ao encontro dos objectivos de prestação dos cuidados de saúde de uma forma mais próxima da população, dando uma resposta integrada às suas necessidades, reduzindo ao mesmo tempo a pressão sobre os Hospitais, vocacionados para o tratamento de situações agudas.

Como aconteceu no passado, há um risco permanente de que muitas das reformas não se traduzam em mudança real, e levem a efeitos inesperados, por exemplo no caso dos cuidados continuados. Contudo, é possível prever que a substituição de camas de internamento em Hospitais de cuidados agudos por camas de reabilitação e cuidados paliativos na rede de cuidados continuados integrados ajude ao controlo do aumento da despesa e até contribua para a sua diminuição. Será que a resistência à diminuição do número de camas hospitalares poderá impedir a concretização deste objectivo? Para já, não há uma resposta clara. O mesmo se pode dizer relativamente às reformas nos cuidados de saúde primários. Para a grande maioria das reformas em curso, ainda é cedo para perceber o nível de sucesso alcançado, e mais cedo ainda para as medidas de contenção de despesa agora anunciadas. O desafio é grande, principalmente ao nível da implementação. Mas mais uma vez se confirma que as crises são de facto oportunidades, e o potencial para a melhoria da saúde da população e do desempenho do sistema de saúde ao longo dos próximos anos é real.



Às voltas por Lisboa... (II)


À duas semanas fui à FNAC do Chiado, a minha preferida, e por acaso ou não, mas pelo menos não é costume estava no dispositivo "Religião" imensos livros sobre a vida de São Josémaria Escrivá!
É engraçado pensar que num tempo de crise e de desemprego, como estes dias, vende-se muito a vida de um Santo que falava sobretudo da santificação do trabalho!
Digamos, estava uma montra bonita!

Mais um ano de Missões Universitárias

Coisas boas de fazer babysitting:

Não pago ginásio: mas pego em pesos, danço, corro, faço uma espécie de ginástica aeróbica e muito mais...! No fim do dia sinto como tivesse aulas de pólo aquático!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Isto também é para ti


Apercebi-me recentemente que nós não conhecemos de verdade a vida Santa de um Santo, pois a melhor parte, a sua intimidade com Deus, a sua Oração dá-se na alma de cada um destes homens e é impossível contar, transcrever para uma auto-biografia, biografia, exercício espiritual etc... ou seja a única forma de se conhecer na totalidade a vida de um Santo é ser-se santo!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Estado da nossa Justiça

Um sem-abrigo é julgado em Tribunal porque fez uma tentativa de roubo, imaginem de 6 chocolates no Lidl! Realmente os nossos tribunais e ministério publico não devem ter muito trabalho....
Para quando o julgamento daqueles políticos e empresários que puseram o pais na ruína? Esses não são ladrões de chocolates, de grandes superfícies comerciais, são ladrões de famílias!

Privilégios:

domingo, 6 de novembro de 2011

Às voltas por Lisboa... (I)


Das coisas que eu mais gosto de fazer no Inverno em Lisboa é ir ver livrarias e passear pela baixa. Por isso vou deixar aqui algumas ideias...
"Às voltas por Lisboa"
________
Na Sexta-feira, fui à Missa das 16h15 na Igreja do Sacramento no Chiado, quando reparei na feliz novidade que o restauro interior da Igreja já está feito. Não deixem de passar por lá. Só agora podemos ver os jogos de luz e sombra do tecto que são fantásticos, para não falar do relevo, e esta é uma Igreja com genufletorio à frente do altar (sabem bem para quê...). Uma típica Igreja da Baixa ou seja é bonita como qualquer Igreja devia ser, ou não seria a casa Dele....!

Podíamos ensinar esta musica aos grupos de jovens:

Hoje voltei a ver o filme, é mesmo muito bom

L'amour endure tout ...

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Eu quero ir a isto:

Frida Kahlo - As Suas Fotografias

O ultimo Livro - artigo por João Pereira Coutinho

O último livro

Nada tenho contra os livros de José Rodrigues dos Santos. Pelo contrário: se existe calcanhar de Aquiles nas letras nacionais é a inexistência de uma literatura de aeroporto, que sirva de iniciação para milhares de analfabetos. De ambos os lados. Mas confesso que já não compro as ‘polémicas’ religiosas que Rodrigues dos Santos, na melhor tradição Dan Brown, alimenta por aí. Duvidar da virgindade de Maria ou da autenticidade da Bíblia talvez espantasse o mundo no século XVIII. No século XXI, o que espanta é ainda haver quem se espante com estes exercícios de marketing e blasfémia adolescente. Se Rodrigues dos Santos quer ‘derrubar tabus’ e ‘agitar as águas’, o Cristianismo é o alvo errado. O alvo certo talvez fosse apontar as baterias para Meca e levantar sobre Maomé o mesmo tipo de dúvidas que agora se levantam sobre Jesus. Isso, sim, seria inédito: depois de ‘O Último Segredo’, Rodrigues dos Santos produziria finalmente o último livro. João Pereira Coutinho

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Coisas boas de fazer babysitting:

Hoje quando fui buscar as minhas meninas ao colégio ouvi a seguinte pergunta de uma criança: "O que é coca-cola zero?" e respondeu outra da mesma idade com o ar mais convicto: "é uma coca-cola sem cocaína"!

Porque ontem foi dia 2 de Novembro

"O homem só se explica se há um Amor que supere todo o isolamento, mesmo o da morte, numa totalidade que transcenda também o espaço e o tempo. O homem é explicável, encontra o seu sentido mais profundo, somente se há Deus”.
Papa Bento XVI ontem, no dia dos fiéis defuntos

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Como o nosso exemplo marca:


Esta carta foi enviada por um espanhol à Embaixada da Republica Checa, sobre os Jovens Católicos Checos nas JMJ, vale a pena ler: CLICA AQUI

Kandinsky pinta a solenidade de todos os Santos


Coisas bonitas da arte moderna.

Porque hoje é o dia de todos os santos, alguns reza-se aqui:

Hoje é o dia de TODOS OS SANTOS grande festa no Céu

...Dia dos exércitos de mártires, dos pais de famílias, dos consagrados, dos sacerdotes, dos apaixonados, dos humildes, dos pobres, dos esfomeados.... de todos, mesmo todos os santos!

domingo, 30 de outubro de 2011

Também se aprende a Amar de joelhos

Um tema que está na moda, ou não... mas, pelo menos, dá que falar (ou que explicar quando as pessoas não estão devidamente apaixonadas).
Poucas são as coisas tão bonitas como ver alguém a rezar bem: a rezar de corpo e alma!
O Homem é espírito e material, é alma e corpo estas duas dimensões completam o ser humano: ou seja eu como Homem não posso ser só corpo, nem posso ser só alma. Assim é, também, na minha oração, tenho de o ser completo.
Rezo perante a grandeza de um Deus, rezar com o corpo não só é essencial para a minha concentração como é uma [bela] forma de adorar.
Não conheço nenhum santo que não tenha rezado de joelhos!
Deixar de se ajoelhar nas Igrejas é uma forma vil do relativismo religioso, de ser um católico insonsso.
O Texto abaixo é do Monsenhor Marco Agostini e vem muito a calhar:
____________________________________________

Vaticano, 16 Set. 10 / 02:12 pm (ACI)
O perito em liturgia e arte sacra, Monsenhor Marco Agostini, assegurou que ajoelhar-se na Missa é uma boa maneira de vencer a idolatria pois é uma resposta do homem à "Epifania de Cristo".
Mons. Agostini, oficial da segunda seção da secretaria de Estado e um dos mestres de cerimônia pontifícios, escreveu no jornal L'Osservatore Romano, que os formosos pavimentos de muitas igrejas antigas foram "feitos para os joelhos dos fiéis" como um "tapete perene de pedras" para a oração e a humildade.
"Hoje os genuflexórios desapareceram em muitas igrejas e se tende a remover os balaustres diante dos quais alguém podia se aproximar da comunhão de joelhos", sustenta o perito segundo uma tradução do texto divulgada pelo vaticanista Sandro Magister.
"Entretanto no Novo Testamento o gesto de ajoelhar-se apresenta cada vez que se apresenta a divindade de Cristo a alguém: pense-se por exemplo nos Magos, o cego de nascimento, a unção de Betânia, a Madalena no jardim na manhã dePáscoa", acrescenta Mons. Agostini.
O perito recorda que "Jesus mesmo disse a Satanás, que queria impor-lhe uma genuflexão equivocada, pois só a Deus se deve dobrar o joelho. Satanás pede ainda hoje que se escolha entre Deus ou o poder, Deus ou a riqueza, e trata ainda mais profundamente. Mas assim não se dará glória a Deus de maneira nenhuma; os joelhos se dobrarão para aqueles que o poder lhes favoreceu, para aqueles aos quais se tem o coração unido através de um ato".
"Voltar a ajoelhar-se na Missa é um bom exercício de treinamento para vencer a idolatria na vida, além de ser um dos modos da ‘actuosa participatio’ dos que fala o último Concílio. A prática é útil também para perceber a beleza dos pavimentos (ao menos dos antigos) de nossas igrejas. Frente a alguns dá vontade de tirar os sapatos como fez Moisés diante de Deus que lhe falava da sarça ardente", assinala.
Para Magister, "ajoelhar-se hoje –especialmente sobre o piso– caiu em desuso. Tanto é assim que suscita surpresa o desejo de Bento XVI de dar a comunhão aos fiéis na boca e de joelhos".
"Mas mais que de uma novidade, se trata de um retorno à tradição. As outras são o crucifixo ao centro do altar, ‘para que todos na missa olhem para Cristo e não para uns aos outros’, e o uso freqüente do latim ‘para sublinhar a universalidade da fé e a continuidade da Igreja’", explica Magister.
O vaticanista sustenta que "perdeu-se de vista também o sentido da pavimentação das igrejas. Tradicionalmente muitas delas foram ornamentadas precisamente para servir de fundamento e guia à grandeza e profundidade dos mistérios celebrados".
"Hoje poucos são os que advertem que pavimentos tão formosos e preciosos são feitos também para os joelhos dos fiéis: um tapete de pedra sobre o qual prostrar-se diante do esplendor da epifania divina", acrescenta.